Praça=Platz=Lugar

Acredito no espaço público como extensão de nossas casas. Outro dia percebi que em alemão a palavra usada para praça (Platz) é a mesma usada para lugar (Platz). Fiquei feliz e surpresa quando, no trem, me perguntaram se aquele era o meu lugar (Platz). Respondi que sim e pensei, então a praça é o meu lugar!?. Não só a praça, mas o espaço público que só tem sentido de existir quando apropriado. Era isso o que eu não encontrava na minha rotina em São Paulo e foi exatamente isso que encontrei em Berlim. Uma cidade que te aceita e aceita ser apropriada descaradamente. E hoje, quase meia noite,  encontrei um bom exemplo na apropriação da parede de trás de um supermercado. Alí, a simples projeção trouxe vida pra aquele lugar (Platz) já apagado e sem uso. E lá as pessoas paravam, olhavam, sorriam e deviam enfim seguir para suas casas, ou melhor para seus quartos, porque a cidade é a sua casa, seu lugar, seu ‘Platz’.
I believe in the public space as an extension of our homes. Other day I realized that in German the word for ‘square’ (Platz) is the same used for ‘place’ (Platz). I was surprised when, in the train, someone asked me if that was my place (Platz). I answered yes and thought, then the square is my place!? Not only the square, but the public space in general, that only makes sense when appropriated. This was what I did not have on my rotine in São Paulo. This is what I find everyday in Berlim. A city which accepts you and accepts to be insistently appropriated. Today, almost mid night, I found an example of this approppriation on the parking lot’s wall of a supermarket. There, a simple projection brought life to the already unused place (Platz). There, people stopped, watched, smiled and probably followed to home, or rather, followed to their rooms, because the city is their home, their place, their Platz.
Postado por: Taícia


1 comentário sobre “Praça=Platz=Lugar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *